Meu Deus… Como eu mudei em relação à Igreja!

 

 

Eu vejo, hoje, a igreja como uma só, aquela a que Jesus se referiu dizendo: ”Esta é a minha igreja…”. Ela (a Igreja) tem uma só Cabeça e um só Corpo com muitos membros – as pessoas que “ nasceram de novo”. Os membros não são as várias igrejinhas existentes (com todo o respeito), mas são os indivíduos que a compõem.

Como eu vejo, hoje, a Igreja? Não como um grupo fechado, delimitado pelo seu nome, pela sua denominação. A membrasia de uma igreja ao mesmo tempo que é uma forma de associação é também uma forma de exclusão, pois se és membro de uma, não és membro da outra, e por isso se és membro da outra, não és membro da primeira. Membros, somos do “Corpo de Cristo” e por isso não podemos ser membros de nenhuma outra igreja!

Igreja não é um lugar aonde as pessoas se assentam afim de ouvir “o homem de Deus”, o sacerdote, o pastor. Não é o centro da vida espiritual do crente mas a consequência dessa mesma vida. Não é a fonte, mas sim o mar que recebe o fluxo da corrente divina.

Eu vejo a igreja de Jesus como um caminho e não como uma assembleia estática. A primeira designação dos discípulos de Jesus foi “o Caminho”, os da “seita do Caminho”. Esta era uma alusão à afirmação do Mestre: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida…”

Ser a Igreja é ser do Caminho, é estar no Caminho. É ser um caminhante, um peregrino, um viajante neste longo percurso que é a vida. Esta imagem dá à Igreja um sentido dinâmico, evolutivo, animado. Somos todos companheiros de caminhada. Alguns já estão no Caminho, outros estão a caminho, estão no processo, no decurso de encontrar Jesus, que os torna igualmente viajantes, peregrinos e companheiros de percurso. Temos pela frente uma longa estrada até chegarmos ao destino. Este caminho é composto de experiências, de aprendizagem, de vivência. É basicamente uma escola de relacionamentos – relacionamento com Deus e uns com os outros, com os outros caminhantes. Temos, por isso, muitas oportunidades para nos incentivarmos e apoiarmos mutuamente afim de que nenhum caminhante se perca ou se desvie.

No Caminho não há lugar para espírito sectário pois todos são membros uns dos outros e todos de Cristo.

Como poderia então planear começar uma nova igreja? A minha igreja? A igreja do pastor Braga? Nunca! Igreja há só uma, a de Jesus e mais nenhuma! Não sinto absolutamente nenhuma necessidade de me tornar pastor de mais uma igreja. Sinto, em contrapartida, um enorme desejo de continuar a evoluir no Caminho que é Jesus e assim ajudar os meus irmãos que caminham comigo. Ao fazer assim estou certo que estou dando seguimento ao desejo do Mestre de ver uma só Igreja, ministrante e unida em amor.

Podemos ir à igreja ao domingo (que alguns dizem ser “o dia do Senhor”), ou então podemos ser a igreja, todos os sete dias da semana, porque todos são “dias do Senhor”. Podemos fazer um culto dentro de um templo, uma, ou duas vezes por semana, ou podemos nos relacionar com o Pai celestial na intimidade do nosso aposento e cuidar do nosso próximo, no exterior, diariamente.

A vontade do Mestre é que possamos regularmente nos encontrar no Caminho, e assim nos estimularmos a continuar, com fé, alegria e amor.

Sobre António Braga

Residência actual: Luxemburgo. Nacionalidade portuguesa. Casado com Lídia Maria e pai de quatro lindos filhos (Carina, Ruben, Ricardo e Joana). Avô da Noémi e do Julien. Formação académica: Licenciando em Ciências Sociais; Diploma em Teologia e Educação Cristã. Ex-Pastor evangélico, Ex-evangélico. Trabalhando actualmente para o Serviço Veterinário do Ministério da Agricultura do Luxemburgo. Línguas faladas fluentemente: português, inglês, francês.
Esta entrada foi publicada em Evangelho versus religiao com as etiquetas , . ligação permanente.

2 respostas a Meu Deus… Como eu mudei em relação à Igreja!

  1. Dulce diz:

    Acabo de ler os varios artigos neste blog e nao posso deixar de me alegrar com a tua “descoberta” da vida no Caminho.

    Para mim Jesus e realmente tudo. Ele e a minha vida, agora e eternamente. N’Ele vivo cada momento e Ele vive atraves de mim, ora exortando, ora incentivando outros peregrinos a minha volta.

    A minha vida em Cristo e rica e empolgante. Nada me pode separar d’Ele ou do Seu eterno amor por mim.

    Eternamente em Cristo,

    Dulce

    • Encontro diz:

      Olá Dulce,
      Muito obrigado por teres dado um pouco do teu tão ocupado tempo para ler o blog. Fico feliz por ver que ele foi benção para ti. Essa é a nossa motivação: animar, encorajar, fortalecer todos aqueles que já estão no “Caminho” e outros que estão a caminho.
      Muito obrigada pelas palavras sinceras de testemunho que nos enviás-te, isto mostra também o espírito (Espírito) que te anima. Bem-hajas!
      Votos de muitas e grandes bençãos sobre ti e a tua casa.
      Entrega as nossos cumprimentos e beijinhos para todos.
      Até breve.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s